Segurança Zero-Trust

Zero-Trust: a "nova" estratégia de segurança

O conceito de zero-trust não é novidade: já existe há uma década. Entretanto, a complexidade das estruturas empresariais atuais e a ascensão da transformação digital estão inspirando as organizações a adotar uma abordagem diferente à segurança: criar controles baseados em políticas para possibilitar o acesso seguro, independentemente da diversidade do panorama atual e dos problemas que ele possa apresentar.

76%
é o crescimento do acesso remoto esperado
nos dois próximos anos
IDC
77%
das empresas já executam suas cargas de trabalho na nuvem
CIO.com
61%
dos arquivos mal-intencionados
são malware zero-day
Relatório de segurança da Internet da WatchGuard no 4º trimestre de 2020

O que é Zero-Trust?

Foi a Forrester Research Inc. que popularizou o termo “zero-trust” em torno de 2009. Sua premissa é uma abordagem mais abrangente à segurança de TI, em que as organizações aplicam restrições mais fortes e redefinem o controle de acesso. Esse modelo de segurança parte do pressuposto de que nada é confiável, independentemente do relacionamento com a rede de uma empresa.

Os princípios “Confiar Nunca, Verificar Sempre”

  1. Identificar usuários e dispositivos: à medida que as empresas se adaptam à predominância do trabalho remoto, a segurança do acesso às ferramentas internas se torna um grande desafio. É essencial saber sempre quem e o que está se conectando à rede da empresa.
  2. Fornecer acesso seguro: na arquitetura zero trust, a meta do gerenciamento de acesso é fornecer um meio de gerenciar de forma centralizada o acesso a todos os sistemas comuns de TI e, ao mesmo tempo, limitar esse acesso a usuários, dispositivos e aplicativos específicos. As decisões sobre acesso devem ser tomadas em tempo real, com base nas políticas definidas pela empresa e no contexto da solicitação de acesso.
  3. Monitoramento contínuo: para ficar um passo à frente das ameaças, é necessário ter uma segurança persistente e avançada que vai além do antivírus tradicional. Monitore a integridade e a postura de segurança da rede e de todos os endpoints gerenciados usando aprendizagem de máquina e detecção baseada no comportamento.

Por que o zero-trust deve ser implementado na minha organização?

Os benefícios da adoção do zero-trust são:

  • Favorece a adoção rápida da nuvem e a segurança do usuário, fatores fundamentais no panorama atual com o aumento da demanda por acesso remoto
  • Melhora a visibilidade da rede, ajudando a combater malwares avançados e zero-day
  • Reduz os custos de gerenciamento com a segurança centralizada. Quem não está interessado em uma segurança melhor com um custo menor?

Como seria o Zero-Trust para a sua empresa

Reduza o custo com o gerenciamento centralizado

Ícone: Usuários

Usuários

Adote uma estrutura robusta de segurança de identidade

Ícone: aplicativos

Aplicativos

Favoreça a adoção rápida da nuvem

Ícone: dispositivos

Dispositivos

Melhore a detecção de violações e o gerenciamento de vulnerabilidades

Ícone: redes

Redes

Viabilize a inspeção contínua

Soluções Zero-Trust da WatchGuard

Ícone: Network Security
Network Security

Proteja dispositivos, usuários e dados contra o malware em toda a rede a partir de uma única plataforma.

Livre a sua rede das ameaças >

Ícone: AuthPoint WatchGuard
AuthPoint

Proteja as identidades dos usuários e elimine o maior risco para as empresas: violações de dados relacionadas a credenciais.

Proteja seus usuários com a autenticação >

Ícone: WatchGuard Endpoint Security
Segurança de terminais

Aplique zero-trust com classificação 100% e ações avançadas de prevenção, detecção e resposta.

Prepare os endpoints para se proteger de ameaças desconhecidas >