WatchGuard Blog - WatchGuard AuthPoint

O papel fundamental do MFA na arquitetura Zero Trust

A autenticação multifator (MFA) é um componente chave na arquitetura Zero Trust. A autenticação multifator contínua e inteligente é fundamental para o Zero Trust porque é capaz de adicionar uma camada extra de segurança para acessar uma rede, aplicativo ou banco de dados, garantindo a integridade…

Como a MFA pode proteger as transações PIX e golpes online

O sistema de transferência de valores usando PIX revolucionou o mercado brasileiro, facilitando a transferência de dinheiro entre pessoas e entidades. Os criminosos, porém, viram também uma oportunidade para facilitar os roubos através de sequestro relâmpago. A solução mais viável para impedir a…

O papel dos seguros cibernéticos na “guerra” digital

Para empresas que investem em seguros cibernéticos, para evitar que aconteça com eles o que acontece com tantas outras companhias, existem alguns serviços basilares que devem ser exigidos. O primeiro deles é o MFA (Autenticação Multi-Fator), que consiste em um sistema onde apenas uma credencial não…

A crescente ameaça às redes e o trabalho remoto. Saiba como se prevenir

Os ataques à rede estão cada vez mais visados pelos cibercriminosos e as soluções tradicionais apenas não são suficientes para proteger os trabalhadores remotos. A abordagem Zero-Trust tem se mostrado a mais válida para mitigar ataques e invasões de terceiros. A multi autenticação promovida pela…

MFA é cada vez mais uma realidade. O que isso quer dizer?

Recentemente, o Google anunciou que está em processo de mudar como ele trabalha com senhas. Dentre as justificativas, algo que não deixa de ser verdade: ainda que a sua senha exista para te proteger de invasões, ela também é a maior ameaça que existe contra você e sua conta. Basta um indesejado…

Adotar o MFA não significa abandonar outros cuidados

Ainda que seja a melhor opção para a cibersegurança, o sistema não está livre da criatividade dos cibercriminosos e exige atenção na sua implementação. O MFA, ou qualquer solução de cibersegurança que seja, só é tão válido quanto o contexto e a forma no qual é aplicado.